quinta-feira, 31 de agosto de 2017

A fórmula mágica pra pagar barato no seu seguro!

Seguro é caro e ninguém discorda disso! Por outro lado, já não é possível imaginar ter um veículo sem contar com uma proteção em caso de roubo, furto ou mesmo uma colisão.

Por isso, se você precisa fazer o seu seguro pelo menor preço possível é só seguir as dicas abaixo e fazer o seguro mais barato que você já fez!

1. Cote no maior número de corretores possíveis, de preferência, copie todos eles em um único e-mail, assim não terá que digitar todas as informações para cada um dos corretores que você pedir a cotação.

2. Não esqueça de cotar no seu banco, seu gerente pode ter algum truque para deixar seu seguro bem baratinho.

3. Reduza todas as coberturas, principalmente a de terceiros. As coberturas acessórias só servem para encarecer o seu seguro e nunca são usadas.

4. Informe a seguradora que quem dirige o veículo é sua esposa, ou melhor, sua avó. Normalmente para mulheres o preço do seguro fica muito melhor!

Fácil e rápido! Seguindo essas dicas você, com certeza, terá o feito o seguro mais barato e poderá se vangloriar para os seus amigos que vivem pagando uma fortuna em suas apólice.

Mas um detalhe importante: seu seguro será o mais barato, mas você não receberá um centavo  de indenização quando precisar

Todas as dicas acima, na verdade, contribuem para que você caia na armadilha do preço em troca da qualidade. Entenda porque:

1. Cotar no em um grande número de corretores não fará com que você consiga reduzir significativamente o preço do seu seguro. Quando falamos de seguro, o mais importante é a confiança entre corretor de seguros e cliente. Algumas seguradoras comunicam o corretor quantos cálculos daquele veículo foram feitos nos últimos dias e o corretor que oferece um atendimento personalizado e de qualidade não terá interesse em te atender pois, para atendê-lo com qualidade ele terá que cobrar uma comissão um pouco maior e não ficará competitivo em relação aos outros. Outro fator importante é que a comissão do corretor representa uma fatia não tão significativa do seguro, isso quer dizer que as variações de comissões não impactam tanto o preço final. Fique esperto! Se o preço do seguro está muito diferente ente corretores as coberturas ou as informações de uso do veículo podem estar diferentes também. Vale mais a pena consultar corretores de confiança e, se for o caso, abrir o jogo com ele dizendo que precisa economizar o que for possível na contratação do seguro. Ele é o cara pra te ajudar!

2. Gerentes de banco tem uma gama muito grande de produtos para oferecer aos seus clientes. O seguro é apenas um deles e, devido a sua complexidade, muitas vezes esse gerente não possui o conhecimento nem experiências suficiente para oferecer a solução mais adequada e, mais importante, te atender quando você precisar reclamar um prejuízo à seguradora. Outro fator é que a rotatividade em agências bancárias é muito alta, será que tudo aquilo que você combinou com seu gerente vai valer para o gerente que irá te atender no futuro? É um risco que não vale a pena correr.

3. Reduzir sem critérios todas as coberturas do seguro não irá lhe trazer somente economia mas também muita dor de cabeça! Algumas coberturas, principalmente a de terceiros, só tem o seu valor percebido na hora de um acidente. Imagine que você simplesmente destrua boa parte de um outro veículos, com a quantidade de equipamentos de segurança e tecnologia embarcada nos veículos modernos, não será difícil causar uma perda total neste outro carro. Agora imagine que este veículo é um importado de luxo, talvez uma cobertura de R$ 30.000,00 não seja suficiente nem para iniciar os reparos e você ficará com o resto do prejuízo todo sob sua responsabilidade. Vale a pena?

4. Fornecer à seguradora qualquer informação que não seja a verdadeira, simplesmente elimina qualquer possibilidade de você receber indenizações no futuro. Isso porque o risco de alguém que não usa o veículo para trabalho, ou que não visita clientes, ou que tenha garagem na residência é significativamente menor que o de alguém que deixe o carro na rua, use para trabalho e visite clientes e, este que possui o risco maior deve contribuir mais para equilibrar as contas da seguradora. Quando este perfil de maior risco omite ou altera informações para contribuir menos, a conta que a seguradora fez, seguindo padrões matemáticos de probabilidade, cai por terra e o valor arrecadado não é mais suficiente para cobrir os prejuízos ocorridos. Por isso, além de não indenizar o cliente que mentiu durante a contratação do seguro, muitas vezes a seguradora ainda registra os dados deste cliente para agravar o preço do seu seguro no futuro ou mesmo recusar suas propostas como uma forma de proteger todos aqueles que informaram corretamente as informações.

Como mencionado no início do texto, seguro não é barato, mas, fazê-lo errado pode sair ainda muito mais caro! Na hora de proteger seus bens, seus planos e seus objetivos, escolha com cuidado seu Corretor de Seguros e, mais importante, confie nele!

Só assim você estará, completamente, SEGURO!

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Pra que Seguro? no programa A Grande Jornada pelo Mundo do Seguro


Entrevista gravada com o ilustre Pedro Barbato Filho para seu programa A Grande Jornada pelo Mundo do Seguro e transmitido dia 21/08/2017.

Em um descontraído bate papo são abordados assuntos de extrema relevância para os corretores e consumidores do seguro como a cultura brasileira quanto aos produtos de seguro e a forma de abordar o tema dentro de casa e com o cliente.