segunda-feira, 20 de março de 2017

Sua empresa pode estar "meia" protegida sem que você saiba disso!

Imagine a seguinte situação: impactada pelos efeitos da crise, as finanças de sua empresa não estão indo bem. Qualquer economia neste momento é de grande ajuda. Você acharia uma boa ideia reduzir, mesmo que temporariamente, o valor da cobertura do seu seguro de incêndio e pagar menos em sua apólice?

Se você respondeu que sim, pode estar dando o maior tiro pela culatra!

Para poder ressarcir o prejuízo de maneira plena o valor contratado da cobertura de incêndio deve corresponder exatamente a soma de todo o possível prejuízo que um incêndio pode causar.

Ao informar a seguradora um valor menor do que a soma dos possíveis prejuízos, ela se responsabiliza apenas por aquela proporção do prejuí
zos informada e não pelo valor da cobertura contratada.

É confuso e perigoso! Na prática: se o valor de todos os bens expostos a um incêndio na sua empresa (prédio, máquinas, utensílios, produtos, etc) somar R$ 5.000.000,00 e você, para economizar, contratar o seguro para apenas R$ 2.500.000,00 a seguradora se responsabilizará, quando ocorrer um incêndio, por até 50% dos prejuízos, que foi a parte do risco que você repassou a ela.

Caso o fogo atinja TODOS os bens, o prejuízo será de R$ 5.000.000,00 e a seguradora indenizará os 50%, ou seja, R$ 2.500.000,00 que é a cobertura contratada.

Porém, se o incêndio causar um prejuízo de R$ 3.000.000,00, a seguradora continuará a indenizar o percentual  de 50%, ou seja, R$ 1.500.000,00, mesmo o valor da cobertura contratada sendo R$ 2.500.000,00.

Certa ou errada, injusta ou não, essa situação, que causa pesadelos em segurados, seguradoras, empresas de regulação de sinistro e corretores, ocorre com muito mais frequência do que imaginamos e, depois do ocorrido, o diálogo para entender a lógica, fica muito mais difícil podendo acabar até na justiça!

Mas existe uma simples solução para economizar em sua apólice e, ainda sim, continuar seguro: conversar com seu Corretor de Seguros.

Abra o jogo, explique toda a situação e exponha os verdadeiros valores do seu patrimônio. Seu corretor é capacitado e habilitado para intermediar, junto a seguradora, a melhor solução para cada caso. 

Seu Corretor de Seguro é seu parceiro, sempre prezará pela sua segurança e não medirá esforços para explicar com detalhes esta e outras situações que envolvem todo o contrato de seguro.

Ficou com a pulga atrás da orelha? Não perca tempo! Ligue para seu Corretor de Seguros agora!

Observação: A cláusula de rateio pode ter diferentes regras e formas de aplicação dependendo da seguradora e do ramo de seguro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário