sexta-feira, 24 de março de 2017

Novo nome para o Blog!

O nome do blog precisa mudar e quem vai me ajudar nessa tarefa é você!

A vinculação do blog com meu nome pode atrapalhar a divulgação do texto por parte de outros corretores, impedindo, algumas vezes que compartilhem os textos e provoquem em seus clientes o desejo de procurá-los para conversar sobre algum produto.

O objetivo do blog nunca foi e nem será a promoção pessoal e sim a divulgação da importância do seguro e, principalmente, do profissional CORRETOR DE SEGUROS.

Portanto, peço a ajuda de todos para escolher o novo nome. É só votar:

segunda-feira, 20 de março de 2017

Sua empresa pode estar "meia" protegida sem que você saiba disso!

Imagine a seguinte situação: impactada pelos efeitos da crise, as finanças de sua empresa não estão indo bem. Qualquer economia neste momento é de grande ajuda. Você acharia uma boa ideia reduzir, mesmo que temporariamente, o valor da cobertura do seu seguro de incêndio e pagar menos em sua apólice?

Se você respondeu que sim, pode estar dando o maior tiro pela culatra!

Para poder ressarcir o prejuízo de maneira plena o valor contratado da cobertura de incêndio deve corresponder exatamente a soma de todo o possível prejuízo que um incêndio pode causar.

Ao informar a seguradora um valor menor do que a soma dos possíveis prejuízos, ela se responsabiliza apenas por aquela proporção do prejuí
zos informada e não pelo valor da cobertura contratada.

É confuso e perigoso! Na prática: se o valor de todos os bens expostos a um incêndio na sua empresa (prédio, máquinas, utensílios, produtos, etc) somar R$ 5.000.000,00 e você, para economizar, contratar o seguro para apenas R$ 2.500.000,00 a seguradora se responsabilizará, quando ocorrer um incêndio, por até 50% dos prejuízos, que foi a parte do risco que você repassou a ela.

Caso o fogo atinja TODOS os bens, o prejuízo será de R$ 5.000.000,00 e a seguradora indenizará os 50%, ou seja, R$ 2.500.000,00 que é a cobertura contratada.

Porém, se o incêndio causar um prejuízo de R$ 3.000.000,00, a seguradora continuará a indenizar o percentual  de 50%, ou seja, R$ 1.500.000,00, mesmo o valor da cobertura contratada sendo R$ 2.500.000,00.

Certa ou errada, injusta ou não, essa situação, que causa pesadelos em segurados, seguradoras, empresas de regulação de sinistro e corretores, ocorre com muito mais frequência do que imaginamos e, depois do ocorrido, o diálogo para entender a lógica, fica muito mais difícil podendo acabar até na justiça!

Mas existe uma simples solução para economizar em sua apólice e, ainda sim, continuar seguro: conversar com seu Corretor de Seguros.

Abra o jogo, explique toda a situação e exponha os verdadeiros valores do seu patrimônio. Seu corretor é capacitado e habilitado para intermediar, junto a seguradora, a melhor solução para cada caso. 

Seu Corretor de Seguro é seu parceiro, sempre prezará pela sua segurança e não medirá esforços para explicar com detalhes esta e outras situações que envolvem todo o contrato de seguro.

Ficou com a pulga atrás da orelha? Não perca tempo! Ligue para seu Corretor de Seguros agora!

Observação: A cláusula de rateio pode ter diferentes regras e formas de aplicação dependendo da seguradora e do ramo de seguro.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Inacreditável, 100.000 visualizações!

As visualizações do blog ultrapassaram 100.000 desde o primeiro texto publicado em Junho de 2016!


Os responsáveis por essa enorme proeza são vocês, colegas corretores que acessam, divulgam e compartilham, além de me ajudarem, e muito, com as correções e verificações dos textos!

Realmente não imaginava que uma marca como essa poderia ser alcançada e todo esse reconhecimento é o combustível para novas idéias, textos e temas.

Aproveito para fazer uma retrospectiva dos textos mais acessados:

1º - A maior mentira que os segurados contam - 37.000 visualizações
2º - O que seu corretor não te conta - 11.000 visualizações
3º - Quando cancelar um seguro - 10.000 visualizações
4º - Prepare-se! O Uber dos seguros está chegando - 9.000 visualizações
5º - Corretor de Seguros, o agente da desgraça - 4.500 visualizações

Mais uma vez, muito obrigado por todo o carinho e reciprocidade e não custa reforçar:

O objetivo do blog sempre foi e sempre será a divulgação do seguro como ferramente indispensável em nossa sociedade e da importância do profissional Corretor de Seguros.

E atenção! Os textos publicados tem total disponibilidade para divulgação em páginas pessoais, páginas comerciais, e-mails, aplicativos de mensagem, e quaisquer outros meios de comunicação a intenção é o acesso do consumidor aos objetivos citados acima. Peço apenas que sempre seja divulgada a fonte e o link do texto para que todos tenham acesso ao conteúdo completo do blog!

Um grande abraço!

sexta-feira, 10 de março de 2017

Condição especial para leitor do blog!

Que ótima notícia!

Em tratativas com a comissão social do Sincor/SP consegui uma condição especial para o corretor não associado participar da palestra em Sorocaba.

Aquele corretor (não associado) que pedir a inscrição e falar que acompanha meu blog, terá um desconto e pagará R$ 60,00 na inscrição!!!

É uma oportunidade única para os corretores que ainda não são associados do Sincor conhecerem os benefícios que o sindicato oferece e a sensacional Casa do Corretor de Sorocaba.

ATENÇÃO: Para ter acesso ao valor diferenciado é preciso realizar a inscrição pelos contatos abaixo e informar que é leitor do blog thiagofecher.com.br:

UniSincor
Marcos Apostólico
(11) 3188.5012
marcos.apostolico@sincorsp.org.br


segunda-feira, 6 de março de 2017

Bate-papo em Sorocaba!


Que honra!

É com grande satisfação e felicidade que recebi o convite do Sincor/SP para participar de um bate-papo com os colegas corretores de Sorocaba e região, ao lado dos mestres Felippe Barreto e Rodrigo Barbosa.

Convido a todos que acompanham os textos para participar deste grande evento e contribuir para o debate e a engrandecimento de nosso tão necessário mercado.



sexta-feira, 3 de março de 2017

Pouco importa o que você acha

Tudo bem se você acha que um seguro de vida é caro, ou que dá azar, ou mesmo que você não queira deixar uma bolada pro "ricardão" aproveitar.

Tudo bem se você acha que o seguro de vida vai ser só mais uma despesa e que receber seu corretor pra falar do assunto será só mais um tempo perdido com muito falatório sem nenhum objetivo.

Tudo bem se você não pode absorver essa despesa agora, ou se a sua prioridade é ter um carro luxuoso, roupas de marca ou fazer uma viagem internacional.

Tudo bem se seu tempo é valioso, afinal, tempo é dinheiro, e perder uma hora falando sobre coberturas e valores de indenização é um luxo que nem você, nem sua empresa podem se dar.

Tudo bem você pensar o que quiser sobre seg
uro de vida porque nenhum desses motivos, por mais verdadeiros ou absurdos que sejam, não se relacionam em nada com o motivo de você contratar ou não uma apólice, afinal, caso você passe dessa pra melhor, quem vai receber a indenização são seus beneficiários.

Na verdade, o que interessa é o que seu filho vai achar de não poder continuar estudando na escola que ele fez tantas amizades, que os professores já o conhecem, que ele já está familiarizado com o ambiente e com o método de ensino? O que ele vai achar de abrir mão daquele intercâmbio internacional que tanto vai colaborar para sua formação pessoal, aprendizado de outro idioma e contato com cultura diferente? Afinal, sem sua renda, impossível!

O que interessa é o que sua esposa vai pensar de não conseguir ir ao mercado e comprar tudo do bom e do melhor para sua família ter uma bela, saudável e farta refeição, ou ainda, cortar o pacote de canais de televisão pra dar uma amenizada na conta. O que ela vai achar de ter que parar de praticar aquela atividade física que tanto ama pois, só com a renda dela, o dinheiro tem que ser priorizado para outros gastos. O que ela vai achar de pensar muitas vezes antes de pedir uma pizza ou de comprar uma roupa que ela gostou?

O que seus filhos vão pensar quando pedirem a sua esposa para irem ao cinema se divertirem um pouco, e ela dizer que aquela diversão, que vocês tanto gostavam de ter quando você era vivo, agora não pode mais ser tão frequente.

O que será que sua esposa vai achar quando chegar a conta do advogado que fez seu inventário ou as despesas do funeral?

Será que eles vão gostar? Será que é isso que você quer para eles?

Pare um pouco de ser egoísta. Contratar um seguro de vida é uma das formas mais bonitas de dizer às pessoas importantes da sua vida que você as ama e se preocupa com elas, 

Procure seu corretor e proteja quem você ama.