quarta-feira, 8 de junho de 2016

Corretor de Seguros, o agente da desgraça. Graças a Deus!



Eu me pergunto em que momento o corretor de seguros adquiriu esta imagem de agente da desgraça? Muitas pessoas se referem à profissão como aquela que lucra com o azar alheio, como aquele profissional que sempre pensa no trágico. Não que isso seja mentira, mas ainda bem que o corretor de seguros faz isso!

Muitos corretores já ligaram para um cliente e receberam como resposta um "Ah não, já tenho que renovar?", mas será que estes clientes sabem da importância daquela ligação? E pior, será que os corretores tem consciência da função social que exercem.

Na busca implacável pelo melhor preço, o corretor de seguros se esquece que ele protege o bem mais importante de uma pessoa, seu futuro. Eu aposto que ninguém ao acordar de manhã se programa para bater o carro, ou melhor, eu tenho certeza que a maioria esmagadora de empresários não planeja, durante a elaboração do seu plano de negócios, um incêndio em seu estabelecimento, ou uma ação judicial que lhe custe anos de faturamento.

Este empresário planeja o lucro, o lançamento de produtos e a expansão de suas unidades. Um incêndio pode prolongar, e muito, que este empresário alcance seus objetivos. Mas existe uma pessoa que pode ajudar neste momento, na hora em que o empresário vê ruir todo o patrimônio que lhe custou uma vida: seu corretor de seguros.

Um seguro bem elaborado deve ser um dos principais pilares da construção de uma empresa, é o que sustentará os sonhos daquele empresário quando uma tragédia acontecer. Um seguro bem feito, não protegerá somente o empresário mas também seus colaboradores, a família dos seus colaboradores, seus clientes, seus fornecedores, pois como ficarão estas pessoas caso, do dia para a noite, a empresa vire cinzas?

Pensando que o valor das coisas está no tamanho do problema que elas podem resolver, será que um incêndio é um problema grande o suficiente para o empresário? 

A Associação de Genebra, em seu boletim anual de 2014, divulgou que "Os custos estimados com as perdas decorrentes de incêndios são de, aproximadamente, 1% do PIB global", se compararmos este percentual podemos perceber que nações com grande aparato militar, como o Japão, gastam 1% do seu PIB com despesas militares. Será que, a defesa militar é um problema grande o suficiente para o Japão como um incêndio deve ser para um empresário?

Trends in world military expenditure, 2014
Sam Perlo-Freeman,
Aude Fleurant, Pieter D. Wezeman and Siemon T. Wezeman
SIPRI
Fact Sheet

O corretor de seguros quando sai de sua corretora, vai até um cliente e oferece uma solução para um risco que aquele empresário possui está falando em nome do próprio empresário, ele está defendendo os interesses do próprio segurado, ele está garantindo que, caso ocorra uma tragédia, o maior sonho daquele empresário e até sua própria subsistência não vá por água abaixo, ele está garantindo que cada família de cada colaborador daquele empresário continue a ter renda após um sinistro. Será que isso não é importante?

O corretor de seguros precisa trazer para o radar de riscos do empresário a tragédia, precisa fazer com que o empresário perceba a fragilidade do seu negócio diante de algo que ele pode controlar.

Quando este empresário conseguir imaginar a cena de sua empresa pegando fogo, e sentir a tranquilidade de que, ainda com todos os problemas que um evento como este possa acarretar, o seu corretor de seguros conseguiu protegê-lo financeiramente, ele vai perceber a importância que tem uma apólice bem feita, o valor que tem uma boa corretagem de seguros e o papel essencial que possui o seu corretor de seguros.

O corretor tem que se orgulhar, e muito, do número de pessoas que ele ajuda, o corretor de seguros é sim, o agente da desgraça, da desgraça futura e incerta, e ainda bem que ele é.

5 comentários :

  1. Muito bom o Artigo amigo... Parabenssss

    ResponderExcluir
  2. Já sofri muito pela falta de reconhecimento da profissão, tanto por parte dos segurados, como das próprias seguradoras. O papel social que fazemos é visto somente quando acontece o inesperado, pois todas as pessoas acham que só pode ocorrer com os outro, logo se enxerga o valor de prevenir para não remediar!

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a reflexão Thiago!
    Parabéns!

    ResponderExcluir