quarta-feira, 15 de junho de 2016

A maior mentira que os segurados contam

Muitos corretores, se não todos, já ouviram de um cliente a seguinte frase: "Pago seguro há muitos anos e nunca usei!"

Esta é, de longe, a maior mentira que os segurados contam para seus corretores e, principalmente, para eles mesmos.

Todos aqueles que adquirem qualquer produto do ramo de seguros o usa todos os dias!

Direitos autorais: dolgachov / 123RF Imagens
Usar o seguro não significa receber indenização, usar o seguro significa ter a garantia de que sua estabilidade financeira está protegida. Usar o seguro é saber que aquele sonho, construído com muito suor e esforço não irá lhe escapar por entre os dedos. Usar o seguro é ter paz. Seguro não é indenização, seguro é tranquilidade.

Ter um seguro significa que você pode buscar bens maiores do que sua capacidade de absorver prejuízo. Simplificando, sem um seguro você não conseguiria ter o que você tem, ou pior, você poderia ter um bem, perdê-lo e ainda ficar com um talão de boletos para pagar.

O seguro possibilita que você entre em uma concessionária, compre um carro financiado e saia de lá sem medo de que na próxima esquina seu carro seja roubado, ou sofra uma colisão.

Ter um seguro significa que uma instituição bancária permita que você compre um imóvel ,que você não teria patrimônio pra comprar sozinho, e parcele seu pagamento.

Para os empresários, ter um seguro significa poder investir na expansão do seu negócio, sem o risco de ter que arcar com o prejuízo caso alguma acidente ocorra no meio do caminho.

Uma boa cobertura securitária permite que um transportador assuma o risco de entregar, na porta da sua casa, aquela encomenda que você pediu pela internet.

Isso tudo sem receber um centavo de indenização.

E para testar se você têm usado o seguro durante todos esses anos é simples: deixe de fazê-lo.

Sem o seguro do seu carro uma viagem pode se tornar um risco enorme. Pensamentos como: será que terei como consertar meu carro caso alguém bata nele? Será que essa pessoa assumirá o risco? Será que a rodovia possui um serviço adequado de assistência caso meu carro sofra uma pane? Será que eles me trarão até em casa? E minha família, terei que colocar em um taxi? Quanto custará esse taxi? 

E uma visita à um amigo para jantar, será que você usa o seguro nesta ocasião? Se você não renovar seu seguro será que você ficará tranquilo deixando seu carro na rua? E se a rua for mal iluminada, seu jantar será agradável e descontraído ou você terá que ir checar na janela a cada dez minutos se seu carro ainda está lá?

Se você achou que são pensamentos que não passam pela sua cabeça, é por uma única razão, hoje você tem um bom seguro e não precisa se preocupar com isso pois sua cabeça já acostumou a contar com essa proteção.

Seguro não é um mal necessário, seguro é tranquilidade.


25 comentários :

  1. Thiago Fecher !!! Meus parabéns pelo texto .. Excelente !!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Thiago, Ótimo texto!

    ResponderExcluir
  3. Excelente perspectiva, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Excelente perspectiva, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Muito bem colocado, belíssima definição de seguro!!!

    ResponderExcluir
  6. Muito bem colocado, belíssima definição de seguro!!!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo texto. Essa é a pura realidade...

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo texto. Essa é a pura realidade...

    ResponderExcluir
  9. MUITO BOM , POSSO COMPARTILHAR NA PAGINA ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Fique à vontade, vamos espalhar a informação!

      Excluir
  10. Fantástico. Tranquilidade acima de tudo! Isto é cultura de primeiro mundo.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns! Sempre pensei assim mas não tinha visto ainda ser colocado desta maneira com palavras simples e verdadeiras, gostei muito. Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Sensacional, muda a visão que até nós temos de seguros. Parabéns pelo Blog

    ResponderExcluir